Yuko Mohri promove conversa aberta na oficina da Bienal de SP

A artista japonesa Yuko Mohri produz instalações compostas por elementos mecânicos de utensílios domésticos e objetos cotidianos. Nesta quarta-feira, dia 19, às 19h30, ela conversa com o público na Oficina Cultural Oswald de Andrade como parte da programação pública da 34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu canto.

Yuko Mohri, Parade, 2011-2017 / Foto: Jacqueline Trichard / Cortesia: Centre Pompidou

Pela primeira vez no Brasil, a artista participará da mostra coletiva da 34ª Bienal em setembro e terá, ainda, uma individual na Japan House São Paulo entre agosto e dezembro. A conversa aberta tem 50 vagas e oferece tradução simultânea.


A Oficina Cultural Oswald de Andrade acontece na Rua Três Rios 363, em Bom Retiro, São Paulo.