"Tota Machina", de Katia Wille, tem vernissage sábado em São Paulo

Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, dando sequência aos eventos comemorativos de seu Jubileu de Ouro a ser completado em junho de 2020, exibe a mostra individual "ToTa Machina", da artista plástica carioca Katia Wille, sob curadoria de Bianca Boeckel. O vernissage acontece neste sábado, dia 25, às 11h.


Ambientada na Sala MAS/Metrô Tiradentes, a artista preenche os nichos expositivos com pinturas em tecido e pequenas esculturas que permanecem em diálogo constante com as instalações cognitivas em eco látex.


Na exposição, a artista convida o visitante a criar um espelho de si mesmo, com reflexo nas obras, unindo AI (Inteligência Artificial, em inglês) e Arte. "Quero expor ao máximo a vulnerabilidade das relações humanas; e questiono: como seria esticar-se para além do nosso ponto de ruptura? ToTa Machina representa a eterna busca pelo impossível, alcançar o outro e estabelecer relações de ressonância", especifica a artista.

Em projeto expográfico elaborado exclusivamente para São Paulo, a mostra, que já foi montada em Brasília e no Rio de Janeiro, se utiliza da robótica e da IA para análise de ambiente e sentimentos, conectando o público com as obras, e proporcionando uma experiência única a cada espectador, por meio da tecnologia.


Ao entrar no espaço, o visitante se depara com uma mistura de materiais dispostos de modo a ocupar todo o espaço de forma fluida. Katia Wille ocupa as vitrines com pinturas em telas feitas em tecido metálico e pequenas esculturas em tecido moldado, todas dialogando com as instalações cognitivas feitas em eco látex - material desenvolvido pela própria artista a partir da mistura de látex líquido reciclado com tecidos. As obras estão tanto suspensas pelo teto como onduladas nas paredes, desenvolvidas a partir deste material poroso, ora em forma de bolhas, ora esticado ou ondulado, destacando texturas e o brilho cobreado da superfície. As pinturas e esculturas estão em constante diálogo.


Bianca Boeckel, curadora, selecionou obras que conversam entre si e convidam à entrega total do expectador aos seus sentidos: "Quero enfatizar que a mostra acompanha o visitante, que mesmo após deixar o espaço expositivo ainda se comove com o que viu. É a memória da emoção."


A exposição poderá ser visitada até 23 de março. O Museu de Arte Sacra de São Paulo fica na Avenida Tiradentes 676.