"Tinta Bruta" vence Festival do Rio com melhor filme, ator e roteiro



Filme de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, "Tinta Bruta" é o vencedor do Festival Internacional de Cinema do Rio, sendo premiado como Melhor Filme, Melhor Roteiro para Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, Melhor Ator para Shico Mengat e Melhor Ator Coadjuvante para Bruno Fernandes. Com produção da Avante Filmes, coprodução da Besouro Filmes e distribuição da Sessão Vitrine Petrobras, o filme teve estreia mundial no Festival de Berlim, levando o Teddy Awards. A estreia será dia 6 de dezembro.

O filme conta a história de Pedro (Shico Menegat), um jovem que tenta sobreviver em meio a um processo criminal, à partida da irmã e única amiga, e aos olhares que recebe sempre que sai na rua. Sob o codinome GarotoNeon, Pedro se apresenta no escuro do seu quarto para milhares de anônimos ao redor do mundo, pela internet. Com o corpo coberto de tinta, ele realiza performances eróticas na frente da webcam. Ao descobrir que outro rapaz (Bruno Fernandes) de sua cidade está copiando sua técnica, Pedro decide ir atrás dele.

Para Filipe, o projeto foi inspirado em outra produção da dupla. "O filme surgiu de uma vontade de falar sobre despedidas, raiva e resistência. Inicialmente a narrativa veio de um curta-metragem nosso, 'Quarto Vazio', mas durante o processo de escrita muito se modificou", afirma o diretor.

Os diretores explicam como funciona a parceria, que já foi realizada em trabalhos anteriores, como "Beira-Mar", na série "O Ninho" e diversos curtas-metragens: "Nosso processo é bastante coletivo. Fazemos tudo juntos, desde a escrita do roteiro, os ensaios, decupagem, até durante as gravações e no acompanhamento da pós-produção. Temos bagagens muito semelhantes (ambos somos também atores, por exemplo), mas alguns focos distintos que, quando combinados, acreditamos que contribuem para o nosso trabalho", revela Filipe.

Fotos: divulgação