"Teu corpo meu corpo": expo é construída pela ação do público

"Teu corpo meu corpo" é a primeira exposição individual de Alexandre Sá na cidade de Niterói. Trata-se de uma instalação que ocupará a Galeria do Reserva Cultural com apoio da Eixo Arte Contemporânea e coordenação de Vilmar Madruga. O vernissage acontece no próximo dia 24, às 16h. O artista fará duas performances de longa duração em que recebe o público para um encontro, uma conversa e uma negociação sobre ações passíveis de serem realizadas e/ou utópicas para o momento atual. Tais ações são descritas em folhas de papel A4 e colocadas em exposição nas paredes.

A exposição foi realizada em 2016 na Caixa Cultural do Rio de Janeiro e de Brasília e agora, três anos depois, chega à cidade de Niterói. As performances ocorrerão nos dias 24 de agosto (dia do vernissage) e 14 de setembro, a partir das 16h.

"Teu corpo meu corpo propõe a ação do corpo, o diálogo com o espectador e a escrita dele resultante como instauradores de cumplicidade. A partir da utilização de um mobiliário que facilita a instauração de um espaço de acolhimento, frases propositivas de ações realizáveis ou não, improváveis, utópicas ou mesmo impossíveis passam a integrar a mostra, que é ativada a cada nova realização da performance ou pela ação do público", descreve Fernanda Pequeno, curadora da mostra.

Alexandre Sá vive em Niterói. É artista, curador e crítico de arte. Pós-doutorando em Filosofia pelo PPGF-UFRJ sob supervisão de Rafael Haddock Lobo. Pós-doutor em Estudos Contemporâneos das Artes pela Universidade Federal Fluminense sob supervisão de Tania Rivera. Doutor (2011) e mestre (2006) em Artes Visuais pela Escola de Belas-Artes da UFRJ, tendo sido orientado por Glória Ferreira.

O artista é o atual diretor e professor do Instituto de Artes da UERJ, além de professor do Programa de Pós-graduação em Artes da mesma instituição. É um profissional híbrido, que trabalha com diversas linguagens (performances, instalações, textos críticos e vídeo) e a particularidade de sua pesquisa plástico-teórica são as relações entre o texto, a imagem, a poesia, o corpo e a psicanálise.


"Quando o homem encontra seu semelhante, rodeia-o com o olhar experimentando, nesse momento, a sua visão como uma tensão de caras e perfis. As caras para as quais palpita, e toda sua palpitação, são-lhe devolvidas em espelho, em um redemoinho de asas batentes." (Jacques Lacan)


A exposição poderá ser visitada até 18 de setembro. A performance acontece dia 14 de setembro a partir das 16h. A Galeria Reserva Cultural fica na Av. Visconde do Rio Branco 880, em São Domingos.


Fotos: Rafael Adorjan