Suriani lança seu "Street Queens" em São Paulo, nesta quinta-feira

O artista Suriani lança seu livro "Street Queens" nesta quinta-feira, dia 18, a partir das 18h, na livraria Taperá Tapera, em São Paulo. Para a ocasião, em parceria com o bar Metropol, também na Galeria Metrópole, serão promovidos um debate com os autores Vitor Grunvald e Duda Leão, que assinam o conteúdo do livro, e performances de drag queens emblemáticas da cena paulistana.

"Street Queens" reúne as intervenções urbanas de Suriani realizadas desde 2013 entre Paris e São Paulo, passando por Nova York, San Francisco e Araçatuba. É o registro de cinco anos de trabalho e de mais de 150 retratos de drag queens brasileiras, francesas e americanas. Além de fotografias das intervenções urbanas pelo mundo, a obra apresenta retratos realizados sobre tela ou suportes digitais.

O texto de apresentação é de autoria do antropólogo e professor especialista em arte/gênero Vitor Grunvald, e aborda o percurso do artista e questões relacionadas a sua pratica de street art. Já o conteúdo desenvolvido pela psicóloga Duda Leão trará depoimentos de drag queens brasileiras, com reflexões em torno da arte drag e sua dimensão política.

"Com a acensão de forças conservadoras pelo mundo, senti necessidade de expressar a beleza da diferença, a aceitação e a liberdade de expressão, de forma alegre e positiva. Esses são justamente valores difundidos pela cultura

drag”, diz Suriani.

Em cada cidade, além de colar personagens conhecidos do público queer (como participantes do fenômeno televisivo norte-americano Rupaul’s Drag Race), ele busca conhecer as drags locais para representá-las, criando um diálogo direto entre a street art e o universo LGBT+.

Esse projeto se materializou também na exposição "It’s not Personal, it’s Drag!", que aconteceu na Tag Gallery, em São Paulo, em abril de 2015. Suriani aproveitou a ocasião para realizar uma residência de três meses e explorar a cultura drag (em plena ebulição) da sua cidade natal.

A verba para a produção do livro foi arrecadada em uma campanha de financiamento coletivo (plataforma Catarse) e recebeu o apoio da plataforma Transpicália. A publicação é bilingue (portugês/francês), com cerca de 160

páginas. Quem assina o projeto editorial é o próprio artista.

Suriani nasceu e cresceu em São Paulo. Em 2002, enquanto estudava arquitetura na FAU-USP, sentiu necessidade de se relacionar com a cidade por meio de sua arte. Desde então, o artista realiza intervenções urbanas com pinturas e colagens (lambe-lambes).

Em 2007, se mudou para Paris para fazer um mestrado em Arte Contemporânea e logo passou a integrar a cena street art local. Suriani já realizou intervenções na Alemanha, Turquia, França, Brasil, EUA, e já participou de exposições e festivais em países como Suíça, Bélgica, Espanha e Israel.


Seu trabalho Suriani se inspira na diversidade cultural das grandes cidades modernas, consiste geralmente na inserção de personagens híbridos no contexto urbano. Estes híbridos são metáforas que se referem tanto aos habitantes da cidade, quanto ao universo das mitologias.


Seus personagens geralmente misturam humanos e animais, masculino e feminino, em uma representação do componente "selvagem" da natureza humana. Atualmente Suriani vive e trabalha em São Paulo, onde abriu um ateliê no bairro da Vila Madalena.


A Livraria Taperá Tapera e o bar Metropol ficam na Galeria Metrópole - Av. São Luís 187, 2º andar, em República.


Fotos: divulgação