"Riposatevi", de Lúcio Costa, em exposição no MAC até 17 de março

O Museu de Arte Contemporânea expõe no seu Salão Principal a mostra "Riposatevi", de Lúcio Costa, até 17 de março. A exposição é, na verdade, uma remontagem da exposição original, que estreou na Trienal de Milão, em 1964. Trazendo "Riposatevi" pela primeira vez ao estado do Rio de Janeiro, o MAC homenageia arquiteto e urbanista, que faleceu em 1998. A curadoria é de Pablo Léon de la Barra e Raphael Fonseca.

Lúcio Costa dispôs 14 redes de dormir, acompanhadas de violões e plantas, na estreia da mostra. O público era convidado a participar ativamente da exposição, descansando nas redes e tocando os instrumentos para usufruir da instalação. Na parede, fotos de dois "Brasis": um Brasil da construção de Brasília, inaugurada 4 anos antes, e outro Brasil da praia de Aquiraz, no Ceará, retratando pessoas que trabalhavam com barco à vela.

Foto: Manoela Marini

A intenção era propor o diálogo entre um povo associado ao artesanato que também constrói uma capital moderna em 3 anos. No MAC, como o espaço é bem maior do que em Milão, a mostra tem 28 redes, além dos violões e plantas. Inclui também as fotografias, pela primeira vez desde a exposição original de "Riposatevi". Além de Milão e, agora, Niterói, também São Paulo e Brasília já puderam admirar o trabalho de Lúcio Costa.


O prédio do MAC foi desenhado por Oscar Niemeyer, seu parceiro na elaboração do plano piloto de Brasília.


O Museu de Arte Contemporânea de Niterói fica no Mirante da Boa Viagem s/n.