"Realidade Imaginada", de Sônia Menna Barreto, inaugura dia 11

"Realidade Imaginada", individual de Sônia Menna Barreto, na Galeria André, em São Paulo, tem vernissage no próximo dia 11, às 20h. A exposição terá núcleos que não contemplam a cronologia ou a mídia dos objetos, mas sim o tema, o conceito.

Sônia Menna Barreto (São Paulo, 1953) faz da sua produção artística a mais próxima expressão do homo ludens, o homem lúdico. Seu espírito criativo buscou terras e personagens que habitam a imaginação das pessoas de todas as idades.

Sua técnica origina-se nos pintores flamengos do século XV, misturando hiper-realismo com minúcias da técnica francesa do trompe l’oeil. Suas obras estão presentes em coleções particulares do Brasil e do exterior.

Em 1980, começou a frequentar o ateliê do artista Luiz Portinari, irmão de Cândido Portinari, no Centro de Artes Cândido Portinari. Durante este período, conheceu a vida artística, os movimentos, ouviu muitas histórias contadas por Portinari, que conviveu com grandes pintores, escritores e poetas da época.

Depois do contato com os trabalhos de Max Ernst, De Chirico, Magritte e Paul Delvaux, a obra de Sônia tomou a direção do surrealismo. Essa fase foi decisiva para sua carreira, passando a desenvolver seu lado intimista e criativo, solucionando os problemas técnicos e temáticos por si própria, sem o acompanhamento de professores.

"Realidade Imaginada" poderá ser visitada até 29 de junho. A galeria André fica na Rua Estados Unidos 2.280, em São Paulo.


Fotos: divulgação