"Projeto Identidades" invoca o enternecimento do olhar

Atualizado: 26 de Out de 2018

Osvaldo Carvalho assina a curadoria do "Projeto Identidades", que chega a sua segunda edição, e acaba de ser inaugurado - nesta quinta-feira 25 - na Galeria da Aliança Francesa, em Botafogo.

Obra de Gabriela Massote.

A exposição presenta cerca de 25 obras de 17 artistas e oferece ao público uma reflexão sobre a extensa gama de entendimentos que a identidade suscita em cada um de nós. Integram o projeto Ana Paula Albé, Benoit Fournier, Eduardo Mariz & Osvaldo Carvalho, Fábio Carvalho, Gabriela Massote, Gian Shimada, Isabel Löfgren & Patricia Gouvêa, Marcelo Carrera, Mayra Rodrigues, Paulo Gil, Paulo Jorge Gonçalves, Raimundo Rodriguez, Rogério Reis, Vincent Catala e Vincent Rosenblatt.

Obra de Mayra Rodrigues.

"O Projeto Identidades, em sua segunda edição, traz ao público, depois de cinco anos de sua primeira edição, perspectivas que ficaram latentes tanto no que se refere aos aspectos da percepção de identidades, quanto em visibilidade manifesta dessas mesmas identidades, isso em um momento que passamos por endurecimento óptico, em que as incapacidades de compreensão e acolhimento da diversidade são louvadas como virtudes.

Obra de Gian Shimada.

Obra de Paulo Jorge Gonçalves.

Os trabalhos apresentados nessa mostra invocam o enternecimento do olhar, seja pelas memórias adormecidas (ou reprimidas?) que despertam sob a luz da inevitabilidade, seja pelo resgate do amor-próprio, numa leitura multilinear que os artistas acatam cônscios da natureza solidária que os atrai ao outro, que os aproxima de realidades distintas das suas, tudo isso para reanimar esperanças vacilantes em dias de incertezas.

Obra de Vincent Rosenblatt.

Seria preciso não um novo tratado antropológico, uma nova tese sociológica, nem mesmo uma nova doutrina filosófica, para respeitarmos o que, indevidamente, é dito como diferente, mas uma postura corajosa e humilde que reconhecesse o medo que se sente diante do abismo entre o eu e o outro.

Obra da dupla Isabel Löfgren & Patricia Gouvêa.

Ao invés de alargar as bordas desse precipício, quão mais proveitoso nos seria construir pontes que nos levassem de uma extremidade a outra sob o fascínio do conhecimento, não porque aceitasse o fato de sua existência, ao contrário, porque sua existência seria, de fato, a aceitação de nós mesmos. Apontamos nos outros aquilo que hipocritamente ocultamos em nós.

Obra de Rogério Reis.

Nessa edição os trabalhos apresentados afinam o espectro poético visual que foi anunciado na edição anterior – como me vejo e como sou visto ainda é recorrente; contudo, ver o outro com sensibilidade cívica revela-se uma necessidade premente, urgência primeira frente a discursos de ódio e intolerância sociais.

Obra de Paulo Gil.

Assim é que este projeto tem desvelado camadas mais profundas do indivíduo: suas máscaras, máscaras alheias, vozes em seco e a secura na boca. Não há silêncio possível quando a escuridão se faz, é preciso gritar. Gritemos!"


Osvaldo Carvalho, curador e artista plástico

Obra de Ana Paula Albé.

O "Projeto Identidades" pode ser visitado até 26 de fevereiro. A Galeria da Aliança Francesa fica na Rua Muniz Barreto 730.


Fotos: divulgação