"Preto Branco": o discurso de Davy Alexandrisky em defesa dos albinos

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria do Estado de Cultura e Economia Criativa, a Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro e o Museu do Ingá apresentam a exposição "Preto Branco", do fotógrafo Davy Alexandrisky, com vernissage nesta terça-feira, dia 26, às 18h.


Comovido com a situação dos albinos, em especial dos pretos e pretas albinas moradoras na África, Davy partiu para a "Terra Mãe" com o propósito de retratar de forma poética o drama dessa população invisível, privada do mais elementar direito humano: viver!


Davy é um "senhor fotógrafo", com mais de 50 anos ininterruptos de profissão, cada vez mais comprometido com o uso da linguagem fotográfica a serviço de 'desesconder' populações esquecidas pelas políticas públicas de governo, vivenciando e retratando o cotidiano dessas comunidades, em regime de residência artística.

"Preto Branco" é a culminância de uma etapa de imersão de 36 dias, percorrendo Moçambique de Norte a Sul, viajando mais de 80 horas nos transportes coletivos, junto com a população local, produzindo um acervo de mais de 1,5 mil fotos.

O fotógrafo Davy Alexandrisky.

A exposição ficará aberta ao público até 12 de janeiro. O Museu do Ingá fica na Rua Presidente Pedreira 78, no Ingá, em Niterói.