Os 500 anos de Tintoretto são celebrados na National Gallery of Art

Em comemoração aos 500 anos do nascimento de Jacopo Tintoretto (1518/1519–1594), a National Gallery of Art, em Washington, e a Fondazione Musei Civici di Venezia organizaram uma grande exposição sobre o mestre veneziano, com a colaboração da Gallerie dell'Accademia.

Esta é a primeira retrospectiva do artista na América do Norte e teve a contribuição de diversas coleções. São empréstimos internacionais significativos, que viajaram para os Estados Unidos pela primeira vez. A exposição apresenta quase 50 pinturas e mais de uma dúzia de obras em papel, que abrangem toda a carreira do artista, e que vão desde retratos da aristocracia veneziana até cenas narrativas religiosas e mitológicas.

Os curadores da exposição são os especialistas em Tintoretto: Robert Echols, estudioso independente, Frederick Ilchman, presidente do departamento de Arte da Europa, e a curadora de pinturas do Museu de Belas Artes de Boston, Russell W. Baker.

Tintoretto é considerado um dos "Três Grandes" pintores venezianos do século XVI, ao lado de Ticiano e Paolo Veronese, e muitos dos trabalhos dos seus assistentes e seguidores foram frequentemente atribuídos erroneamente ao mestre.

Echols e Ilchman são grandes responsáveis ​​por uma nova e mais precisa compreensão da obra e da cronologia de Tintoretto, explorada pela primeira vez na exposição Tintoretto do Museo del Prado, em 2007.

Um catálogo totalmente ilustrado, que acompanha a exposição, publicado em inglês e italiano, inclui uma série de ensaios dos curadores e de outros estudiosos relevantes, além de novas pesquisas e estudos científicos do trabalho do grande pintor.

A exposição ocupa o andar principal do West Building da National Gallery of Art e pode ser visitada até 07 de julho.