Museu Janete Costa exibe a expo "Valei-me" até 03 de fevereiro

A exposição "Valei-me" vai ocupar as paredes do Museu Janete Costa de Arte Popular, em Niterói, até dia 03 de fevereiro. A exposição investiga a dualidade entre proteção e medo, presentes em mitos, histórias e nas carrancas do Rio São Francisco. As peças expostas fazem parte da coleção de Jorge Mendes e Jorge Guedes, e também de Maria Vittoria de Carvalho Pardal.

Feitas inicialmente para proteger as embarcações que navegavam pelo Rio São Francisco, hoje as carrancas se tornaram uma expressão da relação das populações ribeirinhas com o rio, representando personagens importantes do folclore cheio de mistérios que envolve o São Francisco.


A exposição é divida em quatro partes: a primeira seção inclui peças raramente expostas ao público, feitas nas décadas de 70 e 80. Com diferentes estilos e feições, as esculturas registram a arte que já não é mais utilizadas nas embarcações.


O segundo setor da mostra retrata os mitos e lendas do Rio São Francisco, os personagens simbólicos que povoam o imaginário dos habitantes daquela região. Lendas como a do Minhocão, Mãe D'Água e o Caboclo D'Água estão presentes também na produção artística local.


Na terceira parte de "Valei-me!", a relação do homem com o Rio se intensifica, mostrando o impacto da represa de Sobradinho, e também os efeitos da poluição sobre o ecossistema do Rio São Francisco.


Encerrando a exposição, a quarta parte é uma homenagem a Paulo Pardal e sua espoa, Lully de Carvalho, que foram fundamentas na compreensão e no registro da arte das carrancas. A exposição reproduz o ambiente de trabalho dos pesquisadores, com suas peças, livros e memórias.


O Museu Janete Costa de Arte Popular fica na rua Presidente Domiciano 178, no Ingá.