Museu do Pontal e Arte Clube Jacarandá participam da ArtRio

O Espaço Jacarandá e o Museu do Pontal inauguram nesta sexta-feira, dia 20, às 18h, a exposição "Diálogos: Museu do Pontal e Jacarandá", na Villa Aymoré, na Glória. A mostra, com curadoria de Angela Mascelani, reúne José Bechara, Arjan Martins, Fraklin Cassaro, Henrique Oliveira e Carlos Vergara, do arte Clube Jacarandá, e os artistas Dadinho, Galdino e Adriano, cujas obras integram o acervo do Museu do Pontal.

Além de afirmar os amplos compromissos do Espaço Jacarandá com as artes e a cidade, a exposição também quer ser um apelo pela retomada da construção da nova sede do Museu do Pontal, que colocará mais de 9 mil esculturas em segurança.


Em abril de 2019, o Museu do Pontal sofreu uma inundação sem precedentes. O maior acervo de arte popular do Brasil ficou sob grave ameaça. Os prejuízos foram imensos, obrigando o fechamento da instituição. Em resposta, foi lançada uma campanha de apoio que mobilizou centenas de apaixonados pela arte e cultura popular do País, demonstrando de maneira radical que nós brasileiros nos importamos com nosso patrimônio.


Após a campanha para reunir fundos, o museu foi reaberto. Contudo, o espaço não pode permanecer onde está desde 1976, pois uma reforma urbana no seu entorno, feita sem planejamento, tornou sua área vulnerável a novas inundações.


Entre as obras presentes na exposição está a vídeo-performance "Fome", de Carlos Vergara. Realizada em 1972, no MAM Rio, Vergara escreveu a palavra fome com sementes de feijão preto sobre uma cama de algodão umedecido. Com o passar dos dias, os feijões germinavam e a palavra desaparecia.


Do acervo do Pontal, vem Geraldo Marçal dos Reis, conhecido como Dadinho, que construiu sua obra em Nova Iguaçu e São João de Meriti. Será exposta uma de suas cidades tentaculares. O artista projeta ruas, ladeiras, casas e edifícios, nas raízes de árvores mortas, recolhidas em suas andanças pelos matagais e parques da zona oeste do Rio. Fascinado pela complexidade das cidades, pelos intercruzamentos dos caminhos, pelas sobreposições de planos, enfrenta o caos urbano a partir de uma perspectiva de ordem.


A Galeria Aymoré - Villa Aymoré fica na Ladeira da Glória 26, na Glória.