Longevidade é tema de exposição no Centro Cultural Correios, no Rio

As mudanças demográficas no Brasil estão cada vez mais intensas. Em 1980, a expectativa de vida era de 62,6 anos. Quase 40 anos depois, em 2018, a expectativa saltou para 76 anos. É neste contexto que a seguradora multinacional Mongeral Aegon apresenta a exposição 'Longevidade: os caminhos para viver mais e melhor', que acontecerá de 02 de agosto a 15 de setembro, no Centro Cultural Correios, no Centro do Rio de Janeiro.

"Esta exposição é uma grande oportunidade de trazermos para o Rio de Janeiro o debate de um tema que impacta tanto a nossa sociedade: a longevidade. Também temos como objetivo mostrar que este é um assunto relevante para todas as gerações, desde crianças, jovens a adultos", explica Mirella Lavrini, superintendente de Comunicação da Mongeral Aegon.


A mostra está dividida em duas salas: Almanaque e Playground, e conta de forma lúdica, divertida e interativa os caminhos que levaram a consolidação do fenômeno da longevidade no Brasil e, consequentemente, a viver mais.

No ambiente Almanaque, os visitantes conhecerão as diferentes gerações: entre guerras (maiores de 74 anos), baby boom (55 a 73 anos), geração X (39 a 54 anos) e geração Y (23 a 38).


Com linguagem simples como de um almanaque, a exposição também trará dados e fatos que marcaram cada uma destas épocas e que foram fundamentais para o avanço da expectativa de vida, como a vacina da febre amarela, erradicação de doenças e diminuição da taxa de mortalidade infantil.

Também serão expostos objetos do mundo das comunicações que ajudaram a disseminar as informações para cada geração, como jornais, rádio, televisão de tubo, até chegar aos dias de hoje, além de um acervo de fotos.


A sala Playground é o local onde diversas interações acontecem. Nela, os visitantes poderão criar um painel que se transformará, ao fim do período da exposição, em um grande diagnóstico sobre os hábitos de vida por meio de respostas a perguntas como nível de estresse, tipo de alimentação e a prática de atividades físicas.


"O grande foco desta sala é promover a interatividade para as diferentes faixas etárias com recursos que fogem às telas sensíveis ao toque. As experiências têm como objetivo mostrar aos visitantes como as nossas escolhas individuais e coletivas impactam na longevidade", completa Mirella.


O meio ambiente também estará presente na exposição por meio de um jogo que provoca a reflexão sobre 'longevidade das coisas', e como isso impacta diretamente o local onde vivemos e, por consequência, a nossa qualidade de vida.


Uma das ações que promete ter grande engajamento é a experiência da cápsula do tempo. Por meio dela, os visitantes poderão escrever uma carta para si ou para outra pessoa com uma mensagem. No envelope, será definida a data da leitura. Ou seja, uma carta do presente para ser lida no futuro. Haverá uma urna dos Correios no local para fazer a coleta e os respectivos envios gratuitos aos destinatários.

O Centro Cultural Correios fica na Rua Visconde de Itaboraí 20, no Centro.


Crédito: Agência O Globo