John Nicholson apresenta "Abstratos Líricos" na Galeria Patricia Costa

No Brasil desde o carnaval de 1977, o americano John Nicholson sempre buscou inspiração na informalidade e no carisma dos cariocas para seus trabalhos. Depois de explorar a beleza das praias e das mulheres do Rio, o artista volta à fase abstrata, utilizando as cores quentes que vê diariamente em Copacabana, onde vive e trabalha.

Em "Abstratos Líricos" - com vernissage nesta quinta-feira, dia 27, às 19h, na Galeria Patricia Costa -, o laranja, o amarelo, o vermelho, o azul, o rosa e o roxo ficam ainda mais vibrantes. Todos os tons estarão reunidos em dez pinturas inéditas em acrílico sobre tela. "As cores aqui são muito intensas, a cidade tem uma luz incrível o ano todo", diz John.

Professor de diversos artistas da famosa Geração 80, John Nicholson retomou há três anos o gosto pela pintura abstrata, estilo a que se dedicou também durante a década de 1990. Recomeçou pelos desenhos, para buscar a linguagem correta, e só em abril de 2017 pintou a primeira tela, "Outros Carnavais", um dos destaques da mostra.


De lá para cá não parou mais. "Minha obra oscila entre a figuração e a abstração. Esse trabalho é muito expansivo, estou unindo o lírico e o geométrico. É a primeira exposição com trabalhos abstratos que faço desde 1995", explica o artista, que preparou também quatro dípticos de dimensões variadas para a mostra.


Com mais de 50 exposições no currículo, John se dedica à pintura com muita disciplina. Diariamente sai de sua casa no bairro Peixoto e "dá expediente", das 11h às 19h, em seu ateliê, a algumas quadras dali, em Copacabana. Há mais de 40 anos no Brasil, o pintor ainda se surpreende com tanta beleza espalhada pela cidade. "Estar no Rio é mergulhar em uma infinidade de contrastes. São muitas cores, luzes e brilhos naturais", sintetiza.


Nascido e graduado no Texas, John Nicholson se mudou para o Rio de Janeiro aos 26 anos. Estudou no Programa de Artes Visuais da University of Houston, foi professor do Parque Lage e, ao lado de Luiz Aquila e Charles Watson, deu aulas para inúmeros artistas da chamada Geração 80, entre eles Cristina Canale, Adriana Varejão e Daniel Senise. Já participou de mais de 50 exposições no Brasil, em locais como MAM-RJ, MAM-SP, Paço Imperial, Museu Nacional de Belas Artes, Museu da República, Centro Cultural Cândido Mendes e Galeria Patricia Costa.


A exposição poderá ser visitada até 18 de julho. A Galeria Patricia Costa fica na Av. Atlântica 4240 loja 226, em Copacabana.