"Ivan Serpa: a expressão do concreto" agora acessível online

Que tal fazer um tour pela exposição de um dos mais importantes artistas da arte brasileira sem sair de casa? O CCBB, em parceria com o aplicativo Google Arts & Culture, acaba de disponibilizar para Android e iOS um passeio completo da exposição "Ivan Serpa: a expressão do concreto", uma ampla retrospectiva de um dos mais importantes mestres da história da nossa arte.


Pelo aplicativo, o usuário pode visualizar algumas das obras desta importante exposição por meio de imagens captadas em tamanha qualidade que possibilita observar detalhes antes despercebidos a olho nu. E tudo isso pelo celular.

Ambientada no primeiro andar do CCBB-Rio desde o início de março, a mostra foi fechada ao público por conta da pandemia dez dias após ser inaugurada. Para que o público não fique durante este período de confinamento sem conhecer esta importante exposição, o CCBB e a MG Produções, produtora da exposição, realizaram algumas ações para disponibilizar online este importante projeto cultural.


Além do aplicativo Google Arts & Culture, o CCBB também disponibilizou no seu canal do Youtube do Banco do Brasil uma exclusiva visita guiada realizada por um dos curadores da mostra, o pesquisador Hélio Márcio Dias Ferreira, doutor em História da Arte especialista na obra do Ivan Serpa.


"Ivan Serpa: a expressão do concreto" é uma retrospectiva completa sobre a vida e o legado do artista carioca, referência na história da arte brasileira moderna e contemporânea. Apresenta mais de 200 trabalhos, de diversas fases do artista que morreu precocemente (Rio de Janeiro, 1923/1973), mas deixou obras que abrangem uma grande diversidade de tendências, utilizando diversas técnicas, tornando-se parâmetro para novos caminhos na arte visual nacional.


Por meio de obras oriundas de diversas coleções, a mostra traz algumas fases do pintor e sua multiplicidade estética e técnica, com importantes pinturas do período concretista, peças de caráter expressionista, da fase Negra, em que o artista preferia denominar Crepuscular, obras das fases Op-erótica, Amazônica e Mangueira terminando com a fase Geomântica, que revelam um aspecto místico do pintor.


Com curadoria de Marcus de Lontra Costa e de Hélio Márcio Dias Ferreira, a mostra percorre a rica trajetória do artista, expoente do modernismo brasileiro por meio de obras de grande relevância selecionadas em diversos acervos públicos e privados e apresenta obras de todas as fases, séries e técnicas utilizadas pelo artista: concretismo / colagem sob pressão e calor / mulher e bicho / anóbios (abstração informal) / negra (crepuscular) / op - erótica / anti-letra / amazônica / mangueira e geomântica.


A pluralidade criativa e suas expressões ratificam o importante papel de Ivan Serpa na arte moderna brasileira, na criação e liderança do Grupo Frente (Lygia Clark, Lygia Pape, Franz Weissmann, Abrahan Palatinik, Hélio Oiticica e Aluísio Carvão), e por meio de seu projeto de difundir e motivar as novas gerações para a arte, com suas aulas para crianças e adultos no Museu de Arte Moderna.


"Ivan Serpa: a expressão do concreto" resume a essência da obra desse artista que, apesar de ser mais conhecido pelo Concretismo, também se aventurou pela liberdade do expressionismo, sem nunca perder contato com a ordem e a estrutura. Trata-se de uma exposição única, de um artista complexo, definitiva para reascender a memória sobre esse operário da arte brasileira.