Gunga Guerra representa o Brasil em festival de cinema na França

O pluralíssimo artista visual Gunga Guerra decidiu ampliar ainda mais sua diversidade de projetos neste ano de 2020. E com sucesso. Já premiado e reconhecido internacionalmente por seus trabalhos em artes plásticas, Gunga decidiu investir no segmento de curtas de animação, e a resposta, positiva, veio rápido, igualmente com prêmios e seleções para importantes festivais.


Dos três nanocurtas realizados pelo artista entre janeiro e março deste ano, "Infláveis" ganhou um dos Prêmios de Melhor Filme do 7° Festival Brasileiro de Nanometragem, realizado este ano em Atibaia, em São Paulo. O curta também conquistou um dos Prêmios de Melhor Filme de Animação na edição 2020 do Festival do Minuto.

Outro dos seus curtas, "(Des)matamento", que também integrou o 7° Festival Brasileiro de Nanometragem, acaba de ser selecionado para o Festival do Minuto, entrando na Seleção Oficial do 1° FIC Rio (Festival Internacional de Curtas no Rio). Já seu nanocurta "Contagiante!!!" levou o Prêmio de Melhor Nano Minuto de Fevereiro-Março do Festival do Minuto.


"Infláveis" e "(Des)matamento" também estão entre os 13 representantes brasileiros para o 25° Festival Internacional de Cinema de Contis, na França, tradicional festival da Côte Atlantique. Em função da crise sanitária, a edição deste ano, de 02 a 06 de julho, será virtual. A seleção foi realizada pela Incubadora de Artistas, entidade independente que promove o Festival Brasileiro de Nanometragens, parceira do Festival de Contis.


"Infláveis" é uma alegoria crítica à postura de censura e ao processo de idiotização sofridos pela educação e pela cultura no governo de Jair Bolsonaro. Enquanto "(Des)matamento" constrói uma analogia entre o desmatamento e o genocídio indígena, também perpetrado pela atual gestão presidencial. Já "Contagiante!!!" aborda visceralmente a conduta irresponsável e genocida do atual presidente e seus seguidores.