"Festival do Rio" comemora 20 anos com edição especial de verão

Uma programação com clássicos do cinema brasileiro e uma seleção de premiadas produções alemãs. Assim será o Festival do Rio 20 anos – Verão no MAM, mostra comemorativa pelas duas décadas de história do evento cinematográfico que tem a cara do Rio de Janeiro. Cineastas brasileiros e convidados da Alemanha participarão das sessões e conversarão com o público entre os dias 21 e 31 de janeiro, sempre na Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, que é parceiro do evento.


Os cariocas poderão recordar produções nacionais icônicas e clássicos que já foram exibidos no Festival do Rio, como "Cinema, Aspirinas e Urubus", de Marcelo Gomes; "Saneamento Básico", de Jorge Furtado; "O Som Ao Redor", de Kleber Mendonça Filho; "Ônibus 174", de José Padilha; "O Palhaço", de Selton Mello; "Estamira", de Marcos Prado, entre outros. Algumas sessões terão a presença dos cineastas responsáveis por cada um desses títulos.


Roberto Berliner é o diretor convidado para a sessão de "Pindorama, a verdadeira história dos sete anões", enquanto Andrucha Waddington marca presença na sessão de "Casa de Areia". "Saneamento Básico", filme de Jorge Furtado, terá uma sessão acessível com audiodescrição e legendas descritivas. "Índia, A Filha do Sol", longa de Fábio Barreto, será exibido em homenagem ao diretor que faleceu em 2019.


Em parceria com a Deutsche Filmakademie (Academia Alemã de Cinema) e o Goethe-Institut, o Festival do Rio apresenta também a mostra de filmes alemães "... and the winners are...", que reúne longas de ficção, documentários e infanto-juvenis contemplados com o Prêmio de Cinema Alemão, o Lola, e o First Steps Awards, prêmio dedicado a filmes estudantis. Depois de Seattle (EUA) e Cairo (Egito), o Rio (Brasil) é a terceira parada desta que é a segunda turnê intercontinental do programa.


Um dos destaques da programação é "Gundermann", de Andreas Dresen, grande vencedor da cerimônia de premiação deste ano. A adaptação cinematográfica da biografia do compositor da RDA Gerhard Gundermann recebeu prêmios em várias categorias, incluindo o Lola de Ouro de Melhor Longa-Metragem.


Na categoria documentário, um dos destaques da mostra é "De pais e filhos – Os filhos do Califado", vencedor na categoria melhor edição e dirigido por Talal Derki, cineasta da Síria, que mora em Berlim desde 2014.


Quem também marca presença no festival é a atriz turca de "Uma mulher extraordinária" ("Nur eine Frau"), Almila Bagriacik. No longa, ela interpreta Aynur Sürücü, uma jovem que vive em Berlim e é morta por seu próprio irmão, em um "assassinato de honra".


Completa o quadro de atividades o Workshop de fotografia "Point of narration as a key decision", com Benedict Neuenfels. Voltada para fotógrafos e estudantes, a oficina levanta questões morais, estéticas e técnicas envolvidas na concepção visual de filmes, tais como as possibilidades entre analógico x digital e manual x tripé.


Neuenfels é suíço, radicado na Alemanha, responsável pela cinematografia de mais de 60 filmes, além do design de iluminação de peças de teatro e ópera. A oficina acontece nos dias 28 e 29 de janeiro, das 9h às 14h. A atividade será ministrada em inglês, com tradução consecutiva. As vagas estão completas e as chances agora são apenas pela fila de espera. Para mais informações, é preciso acessar o link.


Todas as sessões têm entrada gratuita.