Eliane Brum fala sobre "A Crise da Palavra" no Teatro Oi Casa Grande

A jornalista, escritora e documentarista Eliane Brum promove o encontro "A Crise da Palavra / Outros modos de ser Brasil - ou Brasis", dia 24 de setembro, às 20h, no Teatro Oi Casa Grande.

Desde 2015, Eliane propõe um olhar sobre o Brasil atual a partir do que ela define como "crise da palavra". Em sua opinião, as palavras foram esvaziadas de sentido, o que leva a uma perversão da realidade. Sem voltar a "encarnar" as palavras, não há possibilidade de produzir movimento e criar outros modos de ser Brasil – ou Brasis, no plural.


Neste encontro especial, ela irá abordar o fenômeno do "bolsonarismo" e o atual momento brasileiro, a partir do seu conceito de crise da palavra.


Eliane Brum trabalhou por 11 anos no jornal Zero Hora, de Porto Alegre, e por dez anos na revista Época, em São Paulo, como repórter especial. Desde 2010 tornou-se freelancer, dedicando-se a grandes reportagens, livros e documentários. Como jornalista, recebeu mais de 40 prêmios e homenagens, nacionais e internacionais, como o Vladimir Herzog, Esso, Sociedade Interamericana de Imprensa e Rei da Espanha.


Publicou cinco livros de não-ficção: Coluna Prestes, o avesso da lenda (1994, Prêmio Açorianos de autora-revelação), A vida que ninguém vê (Prêmio Jabuti de 2007), O olho da rua (2008), A menina quebrada (2013, Prêmio Açorianos de melhor livro do ano) e Meus desacontecimentos (2014). Também publicou o romance Uma duas (2011, finalista do Prêmio São Paulo de Literatura e do Prêmio Portugal Telecom de Literatura).


Ela assina a direção e o roteiro de quatro documentários: Uma história severina (Imagens Livres, 2005, ganhador de 17 prêmios), Gretchen Filme Estrada (Mixer, 2010), Laerte-se (Netflix, 2017) e Eu+1 - uma jornada de saúde mental na Amazônia (Projeto "Refugiados de Belo Monte", 2017). Atualmente, assina uma coluna quinzenal no site do jornal El País, publicada em português e espanhol, e uma coluna quinzenal no jornal impresso El País, de Madrid, publicada apenas em espanhol. É também colaboradora do jornal britânico The Guardian e de outros jornais europeus.