AINDA SAINT PAUL DE VENCE

Vilmar Madruga

Não costumo visitar cemitérios. Sigo a norma de deixar os mortos enterrar seus mortos. Mas me senti atraido pela beleza do cemitério de Saint Paul de Vence e acabei topando com o túmulo de Marc Chagall q ali morou. Estranhei a ausência de flores como os demais. Ao invés delas havia muitas pedras sobre a lápide. Algumas ao natural e outras escritas ou pintadas por herdeiros ou admiradores do pintor, imagino. Descubro então tratar se de um costume judaico. Os altares de adoração no antigo testamento e até mesmo o altar em q Abraão iria sacrificar o filho Isaac era formado apenas por pedras. Com o tempo o povo hebraico abandonou as flores e passou a depositar pedras no lugar de flores perecíveis. As pedras, segundo os judeus, remetem à memória do eterno, do duradouro, daquilo q se deseja para a alma de quem partiu. Achei bonito.