"A Porra da Arte" escancara a atitude audaciosa de quem a faz

Atualizado: 26 de Nov de 2019

Com curadoria - e participação - de Osvaldo Carvalho, a exposição coletiva "A Porra da Arte" tem vernissage nesta quarta-feira, dia 27, às 19h, no Glicerina Café e Galeria, em Laranjeiras.

Aldones Nino

"Nada nos une mais que a arte, essa mesma que nos convoca à introspecção, que nos faz ver para além da fragilidade da vida, da frugalidade do cotidiano, e que é capaz de nos fazer únicos no planeta. Nossa distinção (de Homo Sapiens) vem dessa capacidade de criar, de inventar, imaginar o impossível e construí-lo num acordo tácito entre nossas atividades recreativas, indagar o possível e constituí-lo de mistérios, por outro lado.


É por essas razões que muitos temem a porra da arte. Ela vai tocar não feridas, mas falácias, vai expor antes mentiras que verdades. Não é campo aberto para plantio de sementes domesticadas, ao contrário, é terreno árido onde nascem, crescem e dão frutos somente as ideias mais vívidas. Aquele que busca na arte remanso é ingênuo, não percebe por onde vão suas raízes, engana-se de boa-fé, talvez, porque arte é espinho nos dedos dos tolos, espada nas mãos dos aguerridos.

Fabio Carvalho

Elias Lazaroni

Temos hoje, em nossa cena cultural, um claro desejo de morte da cultura, uma tanatofilia artística que extrapola os limites do respeito pelo outro com ataques sórdidos, em que verificamos postulados invejosos, mesquinhos, no nível da mera incompetência pessoal ressentida do sucesso e reconhecimento alheios. O que era para ser meio de catarse (como apregoariam os gregos da antiguidade), purgação do que é bizarro na natureza humana, e que tende a degradá-la, é renegado em sua essência como perversão, prática abominável àqueles cujos antolhos não permitem enxergar o outro, ao lado, o todo, a completude do ser.


Parafraseando certo politicastro mítico seguido por essa turba, "o interesse na cultura não é no artista, nem na porra da arte".

E o que será, então?

Cecilia Ribas

Panmela Castro

Uma pequena amostra disso está reunida nesta exposição em que artistas dispõem suas percepções e cognições da vida (em sociedade) à descoberta do espectador, aos critérios do diálogo, ao desejo de ampliar a rede do encontro. É esse desejo, pragmático, que leva o artista aos lugares mais improváveis, porque sabe que lhe é indiferente, hoje, o local, a circunstância, o que conta é se reinventar no tempo e no espaço, porta-voz de uma época que se fará ecoar, em suas criações, como cartas para o futuro, lembretes, lembranças, avisos. O que interessa, de fato, é saber por andamos, para saber para onde vamos."


Osvaldo Carvalho

Lyz Parayso

Gabriel Grecco

Artistas participantes:


Aldones Nino

Alexandre Dacosta

Agrippina Manhatann

Andre Sheik

Bosco Renaud

Cecilia Cipriano

Cecilia Ribas

Dalton Romão

Dani Soter

Diogo Tirado

Eduardo Mariz

Elias Lazaroni

Erika Tambke

Fábio Carvalho

Gladson Targa

Giselle Vieira

Jaques Faing

Ligia Teixeira

Lyz Parayzo

Lucas Assumpção

Luiz Badia

Márcia Clayton

Marco Antonio Portela

Mayra Rodrigues

Nathan Braga

Osvaldo Carvalho

Panmela Castro

Paulo Jorge Gonçalves

Vinicius Davi

Yoko Nishio

Zoè Gruni

Marco Antonio Portela

"A Porra da Arte" poderá ser visitada até 15 fevereiro. O Glicerina Café e Galeria fica na Rua General Glicério 445 loja C, em Laranjeiras.